Archive

Posts Tagged ‘Aloízio Mercadante’

Desabafando

charge_pizza_lula_fhc

Decidi criar este blog depois de ver hoje o discurso constrangedor do senador Aluísio Mercadante, fazendo um incrível exercício verborrágico para defender e justificar o injustificável. Ou seja, o apoio do PT a Sarney!

Fiquei surpreso comigo mesmo quando, num aparte do senador Agripino Maia, me peguei torcendo por este senador, fazendo minhas suas palavras, quando tentava enquadrar o agora fantoche Mercadante. E pensar que algum dia eu, que já fui militante do PT, que tinha o Mercadente como um exemplo e que tinha náusea quando via qualquer político do PDS/PFL falar, e agora me flagrar torcendo pelo Agripino. Ufa! Não mudei de lado, mas é que a coisa no PT ficou tão feia que o DEM está parecendo agora até mais palatável. Que tristeza!

O que aconteceu com a ética? A “governabilidade” alegada por Mercadante justifica esta absurda situação de ver agora Lula definir quem preside ou não o Congresso e colocar a ética na lata do lixo de forma tão descarada? Para que serve então o Senado? Para vermos Renan Calheiros reinar absoluto nos bastidores barganhando os votos da grande prostituta da política brasileira (o PMDB) com cargos e mais cargos no governo? Para ver a triste figura do ex-presidente Collor voltar à cena política, agora como capacho de Renan? E o que dizer da farra do Agaciel, colocado no Senado pelo então presidente Sarney, que agora jura de pés juntos que não tem nada a ver com a crise do senado? E o nosso presidente, agora usando seu “know-how” em abafar escândalos para blindar Sarney com sua popularidade de 80%, colocando-o literalmente acima da lei? (Certamente porque também se acha acima da lei). E a chamada “bancada ética”, também incluída na lista dos beneficiados dos atos secretos do Agaciel?

No meio desse terremoto, a oposição segue perdida como cego em tiroteio, sem poder falar muito alto, uma vez que o DEM presidiu a mesa diretora e, certamente, sabia tudo que acontecia.

A coisa chegou a tal ponto que os senadores (e deputados, por extensão) nem mais se preocupam em esconder as trocas de cargos por votos. Ou seja, a natureza do que está sendo votado passou para segundo plano. O governo decide o que deve ser votado e a bancada de apoio vota em bloco, pois os votos são previamente “negociados”.

Se o Senado, e por extensão o Congresso, serve apenas para barganhar cargos no governo e nas estatais, então não tem razão para existir. Aliás, seria uma grande economia para o Brasil extingui-lo, pois assim economizaríamos mais R$ 3 bilhões por ano.